Sobre um dos dias do amor

Nessa onda de muitos amores me inspirei pra escrever hoje. Não precisa se ter namorado(a) para se falar de amor e fiquei pensando: “afinal, o que é o dia dos namorados se não um dia sobre amor?”. Nos deparamos a vida toda com temas e dilemas a respeito desse assunto tão comum e ao mesmo tempo tão complexo, que mistura alegria com sofrimento, admiração com desilusão e a partir dai nos faz pensar e querer ter as respostas mais variadas sobre tudo aquilo que um dia nos fez sentir amor ou nos amou.

                                                                                                                      

Sem respostas, sem direções, sigo com o que vivemos e reflito: Engraçado como no meio de ser cada um quem é e fazer cada um suas escolhas os caminhos se cruzam. Se cruzam sem avisar que estão cruzando, sem pedir licença, nem se desculpar pela trombada que provocam muitas vezes. Não importa se começa com uma paixão sem fundo que não tem freio ou com muitas tentativas cautelosas; o importante é quando depois disso se torna amor. É quando se escolhe por mergulhar num amor profundo e então, viver, reviver, dar e receber. É aceitar que tem coisas no outro que vamos achar que não dá para conviver e, de repente, perceber que já se ama isso também. É pensar a dois sem esquecer do um. É respirar fundo e perceber que é o outro quem te dá esse ar. E é também reconhecer que o outro  é um reflexo do que você não exergava em si e agora tem a oportunidade de olhar com carinho e evoluir. Aprender. Amar.

No meio desse caminhar, em que repensamos o eu ao mesmo tempo em que pensamos no nós é que os sonhos se transformam, as paixões acabam e as escolhas mudam. Resignificamos tudo o que já foi para o que queremos que seja agora. Às vezes desistimos, às vezes brigamos, às vezes damos as mãos mais fortes e seguimos em frente. Não importa. O bonito é poder olhar e ver o que o amor construiu, o que ele fez de você e você dele. É entender o propósito de cada passo e perceber que não andamos sozinhos. Carregamos conosco toda e cada gota de amor que foi trabalhada, processada e vivida.

Por isso, no dia de hoje amem. Amem essas gotas de amor que te transbordam e que te transformam, que você transforma e que transformarão. Amem o amor.

 

Giovanna Salvioni

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *