10 coisas que as pessoas trans gostariam que todos soubessem:⠀

1) O nome de registro não interessa a curiosidade de ninguém. Respeite o nome escolhido que representa melhor aquele ser humano e na dúvida, o melhor é perguntar

2) Uma parte do corpo não pode definir o gênero das pessoas. Não pergunte sobre as genitálias, isso é muito evasivo

3) Identidade de gênero (Cis ou trans) é diferente de gênero (masculino/feminino) e de orientação sexual (Homo, Bi, Hetero). Pessoas trans também possui sexualidade⠀

4) Cisgênero foi o termo desenvolvido para falar sobre pessoas que se reconhecem no mesmo gênero que a sociedade as designou fruto das suas genitálias. Este termo ajuda a trazer igualdade às pessoas trans, pois não as trata como “anormais”⠀

5) Até 2018 (sim, ano passado!) as pessoas trans estavam patologizadas por doença mental segundo a Organização Mundial de Saúde. Após décadas de luta, esse estigma começou a ser superado

6) 90% da população trans está na prostituição compulsória como única forma de sobrevivência. Isto decorre a dificuldade de conclusão dos estudos, a expulsão do lar e o preconceito no mercado de trabalho

7) Em toda América Latina, a perspectiva de vida de uma pessoa trans é de apenas 35 anos

8) Nem todas as pessoas transgêneras são transsexuais, pois muitas não se reconhecem nem dentro do gênero homem nem mulher. Para quem não se encontra em nenhum destes lados, chama-se “pessoas não binárias”

9) O Brasil é reconhecido internacionalmente como país do transfeminicidio, pois bate recordes de assassinados de pessoas trans, tendo 163 somente em 2018

10) Travesti não é bagunça. Não é piada e nem ofensa! Respeito a todas formas de ser e amar

Por Virgínia Guitzel (@virginiaguitzel)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *