A Jornada da Heroína

Como podemos abraçar plenamente a nossa natureza feminina, subverter as regras patriarcais e criar um novo caminho para a mulher neste momento em nossa cultura.

O processo de autoconhecimento da mulher é uma tarefa fundamental nesse momento histórico que estamos vivendo. No entanto, o processo de olhar para si mesma é um movimento que precisa considerar mais do que história pessoal. O processo de individuação feminino está profundamente impactado pela luta por igualdade e pelo direito de existir enquanto pessoa na cultura em que está inserida.

A Jornada da Heroína propõe um novo modelo para o desenvolvimento feminino, mostrando, em cada uma de suas etapas, os passos necessários para que possamos caminhar com mais segurança, encarando os desafios e nos libertando das amarras impostas pela cultura.

Nessa palestra eu mostro o caminho das pedras, ilustrando as etapas com mitos e histórias, ao apresentar a Jornada da Heroína, criada por Maurren Murdock, para todas que desejam empreender sua própria Jornada de Heroína.

Duda Dorea é psicóloga, arteterapeuta e artista. Nasceu em
Salvador e sente saudade do mar, mas gosta mesmo é de frio e em São Paulo
acabou criando raiz e um filho paulista. Na bagagem profissional, carrega
experiências que vão do trabalho com saúde pública no sertão da Bahia à atuação em recursos humanos na gigante Google, além de muitos anos de consultório. O casamento entre a psicologia e a arte confere aos trabalhos que faz leveza e profundidade.

Trabalhando com símbolos e imagens ela ajuda a costurar uma teia de conexões que permite que se tenha mais consciência a respeito de quem se é e de quais caminhos se deseja seguir e isso toma a forma de mandalas intuitivas e personalizada.

Se há uma coisa que a faz feliz de verdade é desenha e sentar-se numa roda para ouvir e contar histórias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *