Tempos de cuidar

Vivemos tempos difíceis. Mas quando não são? Nós da Ayne nos reunimos presencialmente esta semana na última segunda. Decidimos por medidas de cuidado e acolhimento, como nos é de praxe. Agimos como sempre pensando no próximo e no bem comum. Esta casa vive pelo cuidado com outres, de acordo com nossas convicções e nosso entendimento de mundo. Estamos em trabalho doméstico no mais amplo sentido da expressão. Paramos para cuidar das pessoas que nos são mais caras na forma de resguardo em casa. Paramos para não sermos corpos de expansão física, mas sermos expansão de solidariedade. Continuamos trabalhando à distância pelo que acreditamos. Nos fazemos presentes à todes de forma virtual e de alma. Continuamos a nos fazer presente por aqui no intuito de propagar o cuidado que sempre nos propomos. Cuidar na atenção, nas palavras, em forma de acolhimento. Nos dispomos a sermos a palavra que aquece, os ouvidos que lhes escutam da forma que nos está ao alcance agora. Amor pode ter muitos significados, mas apenas uma ação. Seja na forma necessária que melhor cuide de outres. Convidamos todes a fazer sua reclusão física e interior. Ore à sua maneira. Aja com seu coração. Pense no coletivo. Aja pelo coletivo.Teremos muitas perdas nos próximos meses. Perdas de várias ordens. Isso já é motivo suficiente para sermos atencioses com quem se ama. Mas há mais. E só a solidariedade nos trará algum acalanto nesse momento.A Ayne física está de resguardo, mas a Ayne de alma continua por aqui lutando pra mudar o mundo.

Por Simone Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *