Experiências

Aqui na Ayne estamos fazendo às terças o curso de Introdução à Psicologia Analítica Junguiana com a Duda Dorea. Nas últimas semana várias pessoas já me perguntaram porque ando tão pensativa… Pois é, tá realmente mexendo comigo, e olha que tenho mais questões do que entendimentos.

Paralelo ainda faço também outro curso no SEDES às quintas feiras sobre Psicanálise e os Olhares Sobre Sexualidade e Gênero. Não estou fundindo, mas passei a pensar muito mais do que o meu normal, o que posso dizer orgulhosamente que é bastante.



Entre tantos, um ponto que derivado em vários movimentou meu corpo, coração, mente e espirito foi falar de “self”, especialmente de suas experiências com características numinosas. Lembrar de experiências que a própria descrição de fatos, das sensações, dos sentimentos é muito difícil por em palavras já é impressionante por si. Minhas ocorrências têm sempre relação com arte. Desencadeadas por uma obra de arte, um trecho de um livro, uma cena de uma ópera, sempre acompanhadas do som de música – compositores específicos. Sensação de transcendência, de êxtase. Ser muito maior que o meu tamanho.

Segunda fim da tarde sento pra conversar com meu filho que havia chegado do Rio, onde assistiu dois dias de Rock in Rio. Ele me descreve um show especifico de uma banda, que, obviamente ele gosta muito, disposição de câmeras (ele estuda cinema) luzes, movimentação de palco, forma da banda envolver plateia enorme, vibração da plateia. Seu batimento cardíaco, sua respiração, cantando ou apenas ouvindo as músicas.

O que ele sentiu como se sentiu!!! Experiência numinosa!
UAU!

Boas experiências à você também!

Por Simone Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *