Pé na estrada

A história da minha vida pode ser dividida em muitos capítulos. Também, depois de quase 43 anos, qualquer pessoa tem muitas histórias para contar. Não acredito que a minha história tenha nada de excepcional, nada de diferente da história de muitas outras mulheres que eu conheço e que estão, a sua maneira, trilhando Jornadas Heróicas.

Para ser bem sincera, durante a maior parte desses anos eu segui o fluxo de acontecimentos acreditando que eu era o ser humano mais perdido do planeta (você se identifica com esse sentimento?). Em um mundo em que nos cobram que o caminho seja linear e que as metas sejam alcançadas em datas bem marcadas, eu estava totalmente fora da curva. E sem nenhuma convicção de que estava fazendo a coisas certa. Apenas ia seguindo os acontecimentos, quase como num samba de Zeca Pagodinho.

Até que o grande marco de mudança chegou para mim (e por favor não tome o meu marco como exemplo, esse é o meu e serve apenas a minha vida – eu até posso te ajudar a encontrar o seu, mas essa é outra história).

A MATERNIDADE
Esse foi o meu marco. Foi o que me fez olhar para trás e entender que tinha uma ordem no que eu acreditava ser uma grande vagar sem propósito. Foi o tempo que parei para ser apenas mãe que me fez revirar a vida do avesso e descobrir – ou seria melhor dizer ACEITAR – que nenhum passo dado tinha sido em vão.

Nem quando cheguei em becos sem saída, nem quando me desviei da rota e fui parar em lugares inesperados, nem quando senti as raízes abaixo do meus pés mas não sabia onde poderia encontrar um solo fértil para me plantar. Nenhum passo foi aleatório e é exatamente por isso que o meu trabalho é guiar mulheres em suas jornadas.

Essa imagem aí é de um tempo em que eu estive no sertão. Um tempo solitário em que aprendi a encontrar a beleza na aridez e a abundância no que parece ser tão pouco. Essas e outras experiências me trouxeram até aqui.

“Gracias a la vida, que me ha dado tanto”

Por Duda Dorea

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *