Psicologia – Ayne

Hoje resolvi trazer pra vocês uma reflexão a respeito do conceito de lealdade invisível.

A palavra lealdade deriva-se do francês “loi”, cujo significado é lei.

Cada família possui suas próprias leis, regras, normas, valores, crenças e assim por diante. Todo este montante existe em forma de expectativas compartilhadas pelo sistema familiar, isto é, nem sempre existe explicita e claramente uma REGRA a ser seguida, porém, todos da família sabem que se esta REGRA não for cumprido haverá uma espécie de punição (por exemplo: não ser aceito nesta família e não mais pertencer a ela).

Assim sendo, um indivíduo leal deve interiorizar tais expectativas, assumindo um acervo de atitudes para que possa cumprir os deveres interiorizados. Este funcionamento nos conduz a uma fidelidade que muitas vezes vai contra nossos próprios desejos.

Vamos à um exemplo: Marieta está em um relacionamento abusivo e infeliz há muitos anos com seu marido, porém não se vê no direito de se divorciar, pois ninguém da sua família jamais rompeu um casamento e seus pais sempre lhe diziam coisas similares há “até que a morte nos separe”. Portanto, Marieta não se sente forte o suficiente para transgredir esta regra e buscar uma resolução mais funcional e efetiva.

A lealdade chega a ser considerada uma força impalpável que coloca o sujeito como um membro efetivo do seu grupo, porém, exigindo em troca um compromisso de obediência às regras deste sistema e o cumprimento com os mandatos que lhe são atribuídos.

Devido a tal dinâmica, quando vivenciamos situações onde não conseguimos cumprir com as obrigações impostas através das nossas gerações, criam-se sentimentos de culpa. E, consequentemente, por dificuldade em desvincular-se de tais sentimentos e se diferenciar dos mesmos acabamos por repetir e perpetuar padrões ao longo de nossas gerações.

Para evitarmos tais repetições é importante que saibamos a história da nossa família, que alcancemos níveis funcionais de diferenciação familiar e, consequentemente, busquemos equilíbrio entre nossa autonomia e nossa história.

A terapia nos auxilia a nos desvincular das disfuncionalidade acarretadas pela lealdade invisível.

Por: Mariana Diniz (@psicomarianadiniz)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *