Tempos de recolher e não encolher

Tempos de recolher e não encolher

Semana passada escrevi sobre meu amor próprio questionando o teu.
Hoje te cutuco um pouco mais. Afinal esses tempos de ficar em casa nos pedem que olhemos pra dentro. Não há momento melhor do que agora.

Supostamente nesses dias estamos tentando entender se há alguma explicação nos “astros” pra o que estamos passando. A humanidade se mostrará mais humana? Olha que pode ser um perigo. Eu, particularmente não acredito muito em melhora do ser humano. Acredito sim que pessoas compassivas continuarão a pensar e agir em prol do próximo. Quem não…não. Tomara que eu esteja errada.

O que importa é que podemos efetivamente aproveitar a oportunidade de olharmos não pro mundo, mas pra nós mesmes.

Ok, já percebemos que trabalhar de casa pode ser bem legal, que muitas vezes o tempo que disponibilizamos pra “trabalho” é excessivo, que qualidade de vida deve incluir tempo com família e amigos e que o agito de viver numa roda viva deve estar nos trazendo mais prejuízo que ganho. Sim ou não?
Se tua resposta é não, então para um pouco mais quiete, olha a teu redor, sintas que não estás sozinhe no mundo e vamos à diante.

Lembra da questão do amor próprio? Pois é, começa por aí. Olhes pra dentro, valorizes o que tens em ti. Caso não tenhas gostado do que viste sempre há tempo de reorganizar e mudar, independente de ter 90 anos de vida ou qualquer outra idade.

Ah! Não é fácil e pode ser bem penoso, mas garanto que vale a pena.

Fiquem bem. Faça bem a ti mesme. Redescubras teu primeiro amor. Tu mesme.

Por Simone Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *